Páginas

    Social Items


O Banco Central (BC) revelou na terça-feira (8), um mecanismo para aumentar o processo de ressarcimento do Pix. A novidade, conhecida como mecanismo especial de devolução Pix, padroniza as regras e procedimentos para devolução do valor em caso de erro ou fraude. As alterações entrarão em vigor no final do ano.

A especificação está na Resolução nº 103 do BCB. Este mecanismo é usado para aumentar o retorno já no Pix. De acordo com o BC, atualmente, o beneficiário pode reembolsar todo ou parte do valor da transação. Mesmo assim, não há previsão de que a instituição do usuário receptor inicie a devolução, o que dificulta o processo:


“Atualmente, em caso de fraude ou falha de operação no final, as instituições envolvidas precisam estabelecer procedimentos operacionais bilaterais para se comunicarem quanto ao pedido de devolução e ao pedido de recebimento, o que dificulta o processo e aumenta o tempo necessário para o caso avançar. Analisar e finalizar, reduzindo assim a eficácia das devoluções ”, afirmaram. 


BC anuncia Mecanismo Especial de Devolução do Pix



O surgimento de regras é para padronizar esse processo. O banco central informou que o mecanismo especial de retorno proporciona maior agilidade e eficiência para o retorno das transações pelo Pix. Além disso, a novidade pode aumentar a probabilidade de os usuários recuperarem o valor em caso de fraude.


Eles explicaram: "As organizações que usam um mecanismo especial para devolver mercadorias precisarão notificar os usuários a tempo de descontar o dinheiro na conta." "Além disso, a transação aparecerá no relatório da transação." 


Ainda de acordo com o BC, a devolução pode ser iniciada pela instituição do usuário recebedor ou por solicitação do banco do usuário pagante. O recurso está programado para ir ao ar em 16 de novembro de 2021, uma data que marca o Pix está em operação há um ano desde seu lançamento em 2020.


Fonte: Poder360

Pix terá mecanismo para reembolso em caso de erro ou fraude


O Banco Central (BC) revelou na terça-feira (8), um mecanismo para aumentar o processo de ressarcimento do Pix. A novidade, conhecida como mecanismo especial de devolução Pix, padroniza as regras e procedimentos para devolução do valor em caso de erro ou fraude. As alterações entrarão em vigor no final do ano.

A especificação está na Resolução nº 103 do BCB. Este mecanismo é usado para aumentar o retorno já no Pix. De acordo com o BC, atualmente, o beneficiário pode reembolsar todo ou parte do valor da transação. Mesmo assim, não há previsão de que a instituição do usuário receptor inicie a devolução, o que dificulta o processo:


“Atualmente, em caso de fraude ou falha de operação no final, as instituições envolvidas precisam estabelecer procedimentos operacionais bilaterais para se comunicarem quanto ao pedido de devolução e ao pedido de recebimento, o que dificulta o processo e aumenta o tempo necessário para o caso avançar. Analisar e finalizar, reduzindo assim a eficácia das devoluções ”, afirmaram. 


BC anuncia Mecanismo Especial de Devolução do Pix



O surgimento de regras é para padronizar esse processo. O banco central informou que o mecanismo especial de retorno proporciona maior agilidade e eficiência para o retorno das transações pelo Pix. Além disso, a novidade pode aumentar a probabilidade de os usuários recuperarem o valor em caso de fraude.


Eles explicaram: "As organizações que usam um mecanismo especial para devolver mercadorias precisarão notificar os usuários a tempo de descontar o dinheiro na conta." "Além disso, a transação aparecerá no relatório da transação." 


Ainda de acordo com o BC, a devolução pode ser iniciada pela instituição do usuário recebedor ou por solicitação do banco do usuário pagante. O recurso está programado para ir ao ar em 16 de novembro de 2021, uma data que marca o Pix está em operação há um ano desde seu lançamento em 2020.


Fonte: Poder360

Nenhum comentário:

Postar um comentário