Páginas

    Social Items


Dados hackeados roubados do CD Projekt estão circulando online, diz a empresa. O estúdio por trás do Cyberpunk 2077 e The Witcher 3 diz que não pode confirmar o conteúdo exato dos dados que estão sendo divulgados, mas acredita que se relacionam com seus jogos, contratados e funcionários atuais e antigos. Ele também avisou que os dados podem ter sido manipulados ou adulterados.


A divulgação ocorre quatro meses após o estúdio anunciar pela primeira vez que foi vítima de um ataque de ransomware. Inicialmente, ele disse que os hackers conseguiram acessar “certos dados” da empresa. A CD Projekt postou a nota de resgate que recebeu, na qual os hackers afirmavam ter acesso ao código-fonte de seus jogos, incluindo Cyberpunk 2077, The Witcher 3 e Gwent. A nota também disse que os dados hackeados incluíam detalhes relativos ao seu RH, contabilidade e outras operações internas.



A empresa disse que não iria ceder às exigências dos hackers e, dias depois, os invasores alegaram ter vendido os dados online. No entanto, a natureza da venda, na qual os hackers alegaram ter encontrado um comprador fora de um leilão de fórum de hackers, levantou questões sobre se eles conseguiram encontrar um comprador. Escrevendo em uma postagem de blog, o analista de ameaças da Emsisoft, Brett Callow, disse que achava "provável" que os hackers estivessem apenas alegando ter encontrado um comprador para "salvar a face" depois de não conseguir monetizar o hack.


A CD Projekt admitiu anteriormente que os hackers conseguiram criptografar alguns dos dados de seus funcionários em sua rede. Mas a empresa disse que sua investigação não encontrou evidências de que os dados tenham sido transferidos para fora dos sistemas da empresa.


O hack seguiu o lançamento conturbado do mais recente título de sucesso do estúdio, Cyberpunk 2077. Embora tenha vendido bem e sido inicialmente bem recebido pelos críticos, os jogadores rapidamente descobriram que o jogo estava cheio de bugs e quase impossível de jogar em consoles mais antigos. A situação estava tão ruim que o jogo foi retirado da PlayStation Store. No momento da redação deste artigo, ainda não retornou.


A CD Projekt afirma que está continuando a trabalhar com a polícia e especialistas externos enquanto responde ao hack, e disse que está "comprometida e preparada" para tomar medidas contra qualquer pessoa que compartilhe os dados roubados.


Fonte: TheVerge

Desenvolvedor Cyberpunk 2077 diz que seus dados hackeados estão circulando online


Dados hackeados roubados do CD Projekt estão circulando online, diz a empresa. O estúdio por trás do Cyberpunk 2077 e The Witcher 3 diz que não pode confirmar o conteúdo exato dos dados que estão sendo divulgados, mas acredita que se relacionam com seus jogos, contratados e funcionários atuais e antigos. Ele também avisou que os dados podem ter sido manipulados ou adulterados.


A divulgação ocorre quatro meses após o estúdio anunciar pela primeira vez que foi vítima de um ataque de ransomware. Inicialmente, ele disse que os hackers conseguiram acessar “certos dados” da empresa. A CD Projekt postou a nota de resgate que recebeu, na qual os hackers afirmavam ter acesso ao código-fonte de seus jogos, incluindo Cyberpunk 2077, The Witcher 3 e Gwent. A nota também disse que os dados hackeados incluíam detalhes relativos ao seu RH, contabilidade e outras operações internas.



A empresa disse que não iria ceder às exigências dos hackers e, dias depois, os invasores alegaram ter vendido os dados online. No entanto, a natureza da venda, na qual os hackers alegaram ter encontrado um comprador fora de um leilão de fórum de hackers, levantou questões sobre se eles conseguiram encontrar um comprador. Escrevendo em uma postagem de blog, o analista de ameaças da Emsisoft, Brett Callow, disse que achava "provável" que os hackers estivessem apenas alegando ter encontrado um comprador para "salvar a face" depois de não conseguir monetizar o hack.


A CD Projekt admitiu anteriormente que os hackers conseguiram criptografar alguns dos dados de seus funcionários em sua rede. Mas a empresa disse que sua investigação não encontrou evidências de que os dados tenham sido transferidos para fora dos sistemas da empresa.


O hack seguiu o lançamento conturbado do mais recente título de sucesso do estúdio, Cyberpunk 2077. Embora tenha vendido bem e sido inicialmente bem recebido pelos críticos, os jogadores rapidamente descobriram que o jogo estava cheio de bugs e quase impossível de jogar em consoles mais antigos. A situação estava tão ruim que o jogo foi retirado da PlayStation Store. No momento da redação deste artigo, ainda não retornou.


A CD Projekt afirma que está continuando a trabalhar com a polícia e especialistas externos enquanto responde ao hack, e disse que está "comprometida e preparada" para tomar medidas contra qualquer pessoa que compartilhe os dados roubados.


Fonte: TheVerge

Nenhum comentário:

Postar um comentário